26/05/2022

9:14 PM

23 órgãos já aderiram ao serviço de computação em nuvem

O serviço de computação em nuvem do Governo Federal, apelidado de Nuvem Gov.Br, já ganhou a adesão de 23 órgãos da Administração Pública, entre eles os ministérios da Economia e da Saúde, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Controladoria-Geral da União (CGU) e órgãos de outros Poderes, como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Todos eles irão oferecer novos sistemas e serviços de forma online na plataforma digital.

Aderir à plataforma otimiza os serviços de infraestrutura dos órgãos públicos e reduz o esforço de gerenciamento ou de interação com o provedor de serviços, além de garantir a segurança das informações.

A nuvem também evita o aumento de custos nos mais de 130 centros de processamento de dados que existem atualmente na administração federal. “Nossa estratégia é não expandir mais esse volume de datacenters, principalmente pelos custos de manutenção e ineficiência de alocação”, informou Luis Felipe Monteiro, secretário de Governo Digital, que completou: “Assim, a diretriz é mover serviços para a nuvem. Ela é mais escalável e, também, mais barata.”

Os treinamentos para uso da plataforma já começaram para os órgãos que aderiram ao primeiro contrato, e a expectativa é que os primeiros sistemas e serviços sejam concretizados a partir de março.

“Quando você utiliza serviços em nuvem você desonera a ponta, ou seja, evita que órgãos tenham que contratar outros tipos de infraestrutura, como servidores e máquinas virtuais”, afirmou o diretor do Departamento de Operações Compartilhadas, Merched Oliveira.

Deixe um comentário

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.