21/05/2022

6:31 AM

Após denúncias, remédio para anemia falciforme começa a chegar ao DF

Após a Associação Brasiliense de Pessoas com Doença Falciforme (Abradfal) denunciar a falta do medicamento hidroxiuréia no Distrito Federal, o remédio começou a chegar nas Farmácias de Alto Custo do Distrito Federal nesta quinta-feira (7/4). Os 702 pacientes cadastrados para o recebimento regular da droga estavam há mais de um mês sem a pílula que aumenta a qualidade de vida.

Na sexta-feira (4/4), o Metrópoles noticiou que as farmácias públicas do DF estavam sem estoque da medicação e sem previsão de reposição. A hidroxiuréia é de uso contínuo e ameniza as crises e dores, causadas pela morte das células da medula óssea. De acordo com a Abradfal, a falta do remédio é comum na capital federal. Na rede privada, a hidroxiuréia custa, em média, R$ 300. As famílias dizem que, geralmente, precisam desembolsar cerca de R$ 900 mensais com o produto.

“É um descaso total e nós sempre cobramos as autoridades, mas tem estado cada vez mais difícil de resolver. A medicação evita que o paciente, com a imunidade baixa, tenha que ir ao hospital em plena pandemia”, explica o coordenador-geral da Abradfal, Elvis Silva Magalhães, 55.

Nesta quinta, a medicação consta no Sistema de Abastecimento e Estoque de Medicamentos das Farmácias Especializadas da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF).

Porém, das três unidades, apenas o ponto da Asa Sul tem o produto. As farmácias do Gama e Ceilândia, continuam sem estoque e os usuários só podem retirar o medicamento onde estão cadastrados.

Expectativa

A moradora de Ceilândia, Andreia Ferreira, 41 anos, continua na expectativa de pegar o remédio para o filho Carlos Eduardo Ferreira Santos, 16. O garoto tem anemia falciforme e sofre crises de dor quando não toma a hidroxiuréia. Mesmo com o estoque cheio na Asa Sul, a mulher só pode pegar a medicação na unidade da Ceilândia, onde é cadastrada.

“Aqui em Ceilândia ainda está sem estoque e espero que essa logística não demore, pois a doença não espera. Amanheci o dia na expectativa da chegada do medicamento nas farmácias de alto custo”, diz Andréia.

Segundo a Abradfal, mais de 1.560 pessoas sofrem com a doença no DF. A anemia falciforme é uma enfermidade genética, caracterizada pela alteração no formato dos glóbulos vermelhos, que ficam com uma forma semelhante a uma foice ou meia lua. A doença causa dores nos ossos e articulações, porque o oxigênio chega em menor quantidade, principalmente nas extremidades, como mãos e pés.

A Secretaria de Saúde foi questionada sobre a previsão de chegada do medicamentos nas outras Farmácias de Alto Custo do DF, mas não havia emitido nenhum parecer até a publicação desta reportagem.

O que diz a Saúde

Em nota, a Secretaria de Saúde do DF informou que a chegada do medicamento nas farmácias do Gama e de Ceilândia está previsto para esta sexta-feira (8/4). Além disso, a pasta explicou que o abastecimento nas unidades é feito de acordo com a solicitação do gestor de estoque do local.

 

Por Metrópoles

 

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.