18/08/2022

8:33 AM

Donbass é encurralada pelo Exército russo e vive onda de terror

As tropas de Vladimir Putin estão encurralando a região de Donbass em uma grande ofensiva militar. O leste do país, onde se concentram os separatistas pró-russos, vive um onda de terror. Nesta terça-feira (19/4), autoridades russas e ucranianas fizeram relatos do que tem sido chamado de “batalha de Donbass”.

“Dezenas de mísseis de alta precisão, das forças russas neutralizaram 13 fortificações das unidades ucranianas”, informou o Ministério da Defesa da Rússia em comunicado.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, demonstrou otimismo com o sucesso da nova fase da guerra. “Tenho a certeza que será muito importante para toda esta operação militar especial”, afirmou.

presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, monitora o cenário com preocupação. “As tropas russas se preparavam há muito tempo”, admite. Segundo ele, “parte significativa de todo o exército russo está agora concentrada nesta ofensiva”.

A Rússia tem 76 grupos táticos de batalhão na região de Donbass. Nos últimos dias, 11 deles foram acrescentados.

O governador da região de Lugansk, Serhiy Gaidai, pediu aos moradores da cidade que abandonem imediatamente a região enquanto as forças russas continuam a atacar.

Há cerca de uma hora, ele confirmou que as forças russas assumiram o controlo da cidade de Kreminna, no leste da Ucrânia. “Kreminna está sob controlo dos Ogres (russos). Eles entraram na cidade”, confirmou o responsável regional.

O prefeito de Kharkiv, Igor Terekhov, disse que as forças russas estão envolvidas em um “bombardeio ininterrupto de distritos civis”.

Em entrevista à CNN Internacional, Terekhov acusou a Rússia de atacar civis pacíficos. “O inimigo tem como alvo civis, muitas pessoas estão feridas e algumas infelizmente mortas”, frisou.

Guerra

A Rússia e a Ucrânia vivem um embate por causa da possível adesão ucraniana à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), entidade militar liderada pelos Estados Unidos.

Na prática, Moscou vê essa possibilidade como uma ameaça à sua segurança. Sob essa alegação, invadiu o país liderado por Zelensky, em 24 de fevereiro.

A tensão no Leste Europeu voltou a subir após ao menos três ataques ucranianos contra o território russo.

A escalada da violência também é influenciada pelo naufrágio do navio militar Moskva, maior embarcação de guerra russa no Mar Morto. A Ucrânia reivindicou o ataque.

 

Por Metrópoles

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.