26/05/2022

10:28 AM

Embrapa pretende vender terras ociosas para reinvestir em pesquisa

A Embrapa quer vender em 2020 parte do patrimônio de terras do Brasil, que possui aproximadamente 106 mil hectares de terras, mas muitas estão ociosas. A ideia é que a verba obtida seja reinvestida em pesquisa.

O presidente da empresa, Luiz Celso Moretti, disse em entrevista que não possui uma estimativa de quantos hectares poderão ser vendidos, e que a Embrapa quer apenas o suficiente para “continuar conduzindo com eficiência” os programas de pesquisa que desenvolve.

“São terras da União, mas nós precisamos ter uma garantia, por parte do governo federal, que esse recurso que a gente venha a apurar possa retornar em parte, senão no todo, para que a gente possa reinvestir em pesquisa”, afirmou Moretti, e completou que os processos de pesquisa estão cada vez mais modernos.

Após a pesquisa de quantos hectares a empresa quer dispor, feita junto a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a Embrapa também estuda qual seria o dispositivo legal para essa transação acontecer já no ano de 2020.

A Sede Hortaliças, localizada no DF, é um exemplo de como em cerca de 1,3 mil hectares, aproximadamente 300 hectares são utilizados para pesquisa, sendo o restante reserva de mata. “Está tudo protegido. A gente atende com folga as exigências do Código Florestal de reserva legal”, explicou Moretti.

Deixe um comentário

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.