Erro humano provocou incêndio que deixou 38 mortos em fábrica na China

Trinta e oito pessoas morreram e duas ficaram feridas em um incêndio em uma fábrica na região central da China, informara as autoridades, que acusam os funcionários por erros durante um trabalho de soldagem. “As chamas atingiram uma fábrica na cidade de Anyang, na província central de Henan, na tarde de segunda-feira”, informou a agência oficial de notícias Xinhua.

As equipes de emergência foram alertadas durante às 16H22 locais (5H22 de Brasília) sobre o incêndio na fábrica da Kaixinda Trading Co., segundo a imprensa estatal. “Depois do aviso, o destacamento municipal de combate a incêndios foi enviado imediatamente ao local”, afirmou o canal oficial CCTV.

“Unidades de segurança pública, de resposta a emergências, da administração municipal e da operadora de energia correram para o local”, acrescentou a emissora. O incêndio teria sido controlado às 23H00 locais. Vídeos mostram o trabalho dos bombeiros diante das colunas de fumaça e das chamas na fábrica. Outro vídeo mostra a fachada do edifício depois que o fogo foi apagado.

Além dos 38 mortos, duas pessoas foram hospitalizadas, mas estão fora de perigo, segundo a CCTV. As autoridades informaram que suspeitos foram detidos na investigação vinculada ao incêndio. “De acordo com os primeiros elementos da investigação, o acidente foi provocada por uma manipulação contrária aos regulamentos por parte de um funcionário da empresa. (Uma operação de) soldagem elétrica provocou o incêndio”, afirmou a CCTV.

Segundo o banco de dados Tianyancha, a Kaixinda Trading é uma atacadista do setor de máquinas, materiais de construção, produtos químicos não perigosos, roupas e equipamentos de combate a incêndios. Acidentes industriais são comuns na China, muitas vezes causados por violações das normas de segurança. Na segunda-feira também foi registrada uma explosão em uma fábrica de produtos químicos perto de Taiyuan, capital da província vizinha de Shanxi.

“A equipe foi enviada ao local, o fogo foi apagado. O balanço de vítimas ainda é desconhecido”, afirmou o jornal oficial Dahebao em sua conta na plataforma Weibo. Em junho, uma pessoa morreu e outra ficou ferida em uma explosão em uma fábrica de produtos químicos em Xangai. No ano passado, uma explosão de gás matou 25 pessoas e destruiu vários edifícios na cidade de Shiyan, centro do país.

Em março de 2019, uma explosão em uma fábrica de produtos químicos em Yancheng, a 260 quilômetros de Xangai, matou 78 pessoas e destruiu casas em um raio de vários quilômetros. E em 2015, uma grande explosão em um depósito de produtos químicos na cidade de Tianjin, no norte do país, causou 165 mortes, em um dos piores acidentes industriais já registrados no gigante asiático.

 

Por Uol Notícias

Hits: 1