20/05/2022

1:54 AM

Fotos inéditas de expedição ao Alto Xingu, em 1957, são expostas no Museu da República, em Brasília

A partir desta sexta feira (18), o Museu Nacional da República, no Distrito Federal, recebe uma exposição inédita com 100 fotografias, tiradas em 1957, durante uma expedição ao Alto Xingu. Elas foram tiradas pelo fotógrafo amador Domiciano Pereira de Souza Dias, que percorreu a região junto com o sertanista Orlando Villas Bôas.

Além das fotos, a mostra “Xingu 57: viagem ao Brasil Central” reúne objetos indígenas e uma extensa bibliografia. Com entrada gratuita, a exposição vai até 22 de maio (saiba mais abaixo).

Domiciano e Villas Bôas desceram os rios Xingu e Liberdade e chegaram ao coração da região onde hoje fica Parque Indígena do Xingu.

 

 

“Havia apenas o silêncio, os rastros dos animais nos barrancos de areia. Os índios. Recebi de presente um banco de duas cabeças, mas acabei não voltando para buscar: restou a foto. Era ainda um território selvagem – você sumia no mapa. Foram também semanas de caça, de travessias por nuvens infernais de borrachudos, semanas na selva”, diz Domiciliano, em relato.
A exposição traz ainda os bastidores do período em que os irmãos Villas Bôas angariavam apoio para a criação do Parque do Xingu, o que ocorreu em 1961, ao mesmo tempo em que faziam contato com diversos povos.

A curadoria da mostra é de Oto Reifschneider, neto de Domiciano, que reuniu centenas de negativos que jamais haviam sido ampliados. Parcialmente comprometidos pelo tempo, os rolos foram submetidos a um processo de restauro.

“É com alegria que tornamos público esse registro dos povos xinguanos. Ele ajuda a compor um retrato desses povos da floresta, e também do caminho percorrido por aqueles que estiveram a seu lado. Foram 10 anos de conversas, estudos e encontros para melhor preparar e apresentar esses registros de meu avô, hoje com 93 anos de idade”, diz Oto.

Por G1

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.