04/07/2022

3:29 AM

Ibaneis anuncia construção de novo setor habitacional no DF

Para dar um teto a famílias em situação de vulnerabilidade social, o governador Ibaneis Rocha (MDB) lançou as obras de infraestrutura do novo setor habitacional Tamanduá, no Recanto das Emas, na manhã desta quinta-feira (5/5). O empreendimento social vai oferecer 1,5 mil lotes.

Além do empreendimento habitacional, Ibaneis entregou um papa-entulho e a cobertura de duas quadras poliesportivas em uma escola pública do Recanto das Emas.

A obra de habitação vai começar nas quadras 7 e 8 da região administrativa. O governo vai fazer a realocação de famílias em situação de vulnerabilidade social da antiga Favelinha e do Bananal. O empreendimento terá novas etapas em outras quadras.

“Nós estamos realizando o sonho de diversas famílias, com a criação do Tamanduá. Nós pegamos um grupo de assentados, que foram enganados no governo passado, com documentos totalmente falsos. Estamos trazendo, agora, urbanização para essa área de modo a assentar aqui em torno de 1,5 mil famílias”, pontuou Ibaneis.

Segundo o governador, parte das famílias contempladas vive em um galpão, mas em breve terá acesso gratuito a lotes regularizados. “Essa é a nossa filosofia de governo. Não só com a parte da regularização, mas também criando novos espaços para moradia dentro do DF. Nós temos aqui no DF um déficit muito grande de habitações. E nós queremos trabalhar para acabar com esse déficit ou pelo menos diminui-lo ao máximo”, afirmou o governador.

“Acabar com as invasões no DF é muito importante para que a gente possa ter a regularidade na construção de novos bairros”, completou Ibaneis.

De acordo com João Monteiro, presidente da Codhab, a transferência dos moradores da Favelinha e do Bananal vai começar tão logo as obras sejam concluídas. As duas áreas têm 178 famílias, mas o governo abriu a possibilidade de inclusão de outros pontos do DF. Por isso, nessa primeira etapa, serão oferecidos 198 lotes.

Rede de água

A Codhab publicou, nesta quarta-feira (4/5), no Diário Oficial do DF, a criação de outros dois projetos habitacionais para, aproximadamente, 25 mil famílias, na Vargem da Benção e no Parque das Bênçãos. “Nós ainda temos algumas áreas (no Recanto das Emas) que poderão ser utilizadas, pois são definidas como zonas de interesse social”, explicou Monteiro.

Segundo o presidente da Terracap, Izidio Santos, serão investidos R$ 12 milhões em obras. A previsão de entrega inicial é de 10 meses de trabalhos. “A gente vai fazer toda a parte de drenagem e pavimentação. E, junto a isso, tem obra da Caesb, fazendo a rede de água”, explicou. As famílias contempladas vivem com menos de um salário mínimo; por isso, serão contempladas gratuitamente.

Para o presidente da Câmara Legislativa (CLDF), deputado distrital Rafael Prudente (MDB), os moradores da Favelinha batalham há mais de 20 anos para ter dignidade.

SLU

Ibaneis também entregou um papa-entulho. Segundo o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a obra custou R$ 308.905,86. O dinheiro veio de emenda parlamentar do deputado distrital Chico Vigilante (PT). É o primeiro do Recanto das Emas.

Agora, o DF conta com 13 papa-entulhos. Eles foram construídos para o receber até 1m³ de entulho, móveis velhos, restos de poda, materiais recicláveis e óleo de cozinha usado.

Os demais ficam na Asa Sul, em Santa Maria, Taguatinga, Brazlândia (2), Planaltina, no Guará, em Águas Claras, no Gama e em Ceilândia (3). Receberam 24.390 toneladas de entulho, podas e volumosos de janeiro a dezembro de 2021, o que dá uma média mensal de 1.917,91 toneladas de entulho e 227,17 toneladas de móveis e restos de poda.

Os aparelhos são operados a partir de novo contrato de transporte de resíduos com a empresa Amazon Fort. O valor é de R$ 2.542.776 e prevê também a remoção de animais mortos.

A meta do SLU é instalar 62 papa-entulhos pelo DF. Para este ano de 2022, serão entregues 11. O papa-entulho funciona de segunda a sábado, das 7h às 18h.

Quadras cobertas

O Centro de Ensino Médio 111 recebeu a cobertura de duas quadras poliesportivas. A obra incluiu tratamento, pintura, polimento dos pisos e sistemas básicos contra incêndio.

O investimento foi feito com recursos do PDAF, somando R$ 780.669,53. O apoio foi dos deputados distritais Cláudio Abrantes (PSD), Machado Martins (Republicanos), Júlia Lucy (União Brasil), Reginaldo Veras (PV) e Rafael Prudente (MDB).

 

Por Metrópoles

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.