07/07/2022

4:31 AM

Ibaneis sobre fim de contrato do Centrad: “Primeiro passo para compra”

O governador Ibaneis Rocha (MDB) reafirmou a intenção do Governo do Distrito Federal (GDF) de comprar o Centro Administrativo (Centrad). Localizado em Taguatinga, o centro foi construído pelo consórcio formado por Via Engenharia e Odebrecht, custou cerca de R$ 1 bilhão e foi inaugurado no fim de 2018.

Nesta quarta-feira (4/5), no Diário Oficial do DF (DODF), a Secretaria de Economia formalizou a anulação do contrato de Parceria Público-Privada (PPP) de construção e concessão firmada com o consórcio que levantou o centro e o GDF. A decisão de Ibaneis de anular o contrato foi publicada em abril.

O governador ainda disse que seguira trabalhando para que “esse importante equipamento não continue abandonado e não se torne um elefante branco.”

“Nosso objetivo é levar parte do governo para dentro dessa estrutura”, afirmou.

O caso

Existem, pelo menos, 60 processos envolvendo o Centrad. Discutem questões que vão desde o alvará do prédio e indícios de fraude no nascedouro do acordo até a ausência de documentos primários para colocar o empreendimento em operação.

Orçada em R$ 660 milhões, a obra executada pelo consórcio formado por Via Engenharia e Odebrecht custou cerca de R$ 1 bilhão e acabou inaugurada no apagar das luzes do governo de Agnelo Queiroz (PT).

No entanto, jamais chegou a funcionar por apresentar uma série de irregularidades apontadas pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas locais – o que só se agravou após a delação premiada do alto escalão da Odebrecht na Lava Jato.

 

Por Metrópoles

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.