18/08/2022

8:02 AM

Inflação do aluguel sobe 1,41% em abril e alta é de 14,66% em 12 meses

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como “inflação do aluguel”, fechou em 1,41% no mês de abril, recuando da alta de 1,74 registrada no mês de março. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (28/4), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O resultado aponta acúmulo de 6,98% nos quatro meses do ano e de 14,66% em 12 meses. No mês de abril de 2021, o índice havia subido 1,51% e acumulava aumento de 32,02% em 12 meses.

O IGP-M é conhecido como ‘inflação do aluguel’ por servir de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis. O índice ainda acompanha e indica a variação de preços praticados no mercado, como produtos primários, matérias-primas e insumos da construção civil.

A FGV também informou que, no mês de abril, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 1,45%, ante 2,07% em março.

Em nota publicada pela FGV, o coordenador dos Índices de Preços, André Braz, informou que commodities agrícolas influenciaram para o “arrefecimento da inflação ao produtor”, que teve variação de 2,07% em março para 1,45% em abril.

“Soja, milho e café, grãos que respondem por 13% do IPA, apresentaram queda média de 7,3% e contribuíram para o recuo de 1 ponto percentual na taxa do IPA. A desaceleração só não foi mais expressiva, dado o aumento dos preços do diesel (14,70%), da gasolina (11,29%) e dos adubos/fertilizantes (10,45%), que responderam por 60% da inflação ao produtor”, explicou.

 

 

Por Metrópoles

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.