18/08/2022

7:52 AM

Kremlin diz que apoio ocidental à Ucrânia impede final rápido de ofensiva

A ajuda militar e de informação que os países ocidentais proporcionam à Ucrânia impede que a Rússia conclua rapidamente sua ofensiva, afirmou hoje o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, antes de assegurar, no entanto, que a Rússia cumprirá todos os seus objetivos. “Estados Unidos, Reino Unido, Otan em seu conjunto compartilham permanentemente informações com as Forças Armadas ucranianas. Combinado com as entregas de armas (…) estas ações não permitem acabar rapidamente a operação”, afirmou Peskov à imprensa.

Apesar do comentário, o porta-voz disse que os corredores humanitários “estão funcionando” na siderúrgica Azovstal, o último foco de resistência dos combatentes ucranianos na cidade portuária de Mariupol. “Os corredores estão funcionando hoje”, declarou Peskov, antes de afirmar que o exército russo respeita o cessar-fogo anunciado na quarta-feira para permitir a retirada de civis refugiados neste complexo siderúrgico, onde também estão entrincheirados os últimos soldados ucranianos na cidade.

Negociador russo acusa Ucrânia de “recuar” de acordos Um parlamentar russo que participa das negociações com a Ucrânia disse que as conversas são difíceis e acusou os representantes de Kiev de “recuar” em acordos existentes, informou nesta quinta-feira a agência de notícias Tass. “Sou um dos quatro negociadores do lado russo. No entanto, é difícil negociar. As contrapartes ucranianas chegam a um acordo e depois recuam”, disse o negociador Leonid Slutsky, segundo relato da Tass.

 

Por Uol Notícias

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.