18/08/2022

7:29 AM

Ministério determina o recolhimento de todas as cervejas da Backer

Por determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a cervejaria Backer deve retirar de circulação todas as cervejas e chopes da empresa que foram produzidos desde outubro de 2019 até ontem (13), e também suspender a venda de qualquer produto da marca até que fique assegurado que outros lotes estejam seguros para consumo.

“O Ministério da Agricultura já realizou a apreensão das cervejas disponíveis na cervejaria na sexta feira (10/01), o recall acontece e é essencial para preservar a saúde dos consumidores e minimizar o risco desta situação”.

Na semana passada, foram realizados exames laboratoriais pela Polícia Civil de Minas Gerais, e as amostras de dois lotes da cerveja Belorizontina confirmaram a presença da substância dietilenoglicol. Uma pessoa morreu e até o momento pelo menos dez pessoas foram intoxicadas após consumirem a cerveja.

Em nota, a cervejaria informou que “a medida de recall solicitada pelo Ministério da Agricultura está sendo objeto de apreciação judicial para revogação do ato”. A Backer afirmou o dietilenoglicol não faz parte do processo de produção de suas cervejas. “O episódio apurado pelas autoridades limita-se ao lote Belorizontina, não tendo qualquer relação com os demais rótulos da empresa, que possui processos autônomos de produção”.

Interditada pelo ministério, a cervejaria já tem 139 mil litros de cerveja e 8,4 mil litros de chope apreendidos. A Polícia Civil informou ontem (13) que um terceiro lote da Belorizontina também está contaminado. 

Supermercado em Belo Horizonte retira cervejas da Backer de pratelheira — Foto: Danilo Girundi/TV GloboSupermercado em Belo Horizonte retira todas as cervejas da Backer — Foto: Danilo Girundi/TV Globo

 

Deixe um comentário

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.