20/05/2022

1:02 AM

Redução no preço da carne chega ao consumidor

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento divulgou que a cotação da arroba (15 quilos) do boi gordo teve redução de valor no final de dezembro, uma queda aproximada de 15%.

De acordo com o ministério, o preço final da carne nas prateleiras de supermercados será menor. O cenário “indica uma acomodação dos preços no atacado, com reflexos positivos a curto prazo no varejo”, conforme destacado pela nota do ministério que indica a alcatra tendo “4,5% de queda no preço nos últimos sete dias.” A previsão é de que os valores da arroba fiquem entre R$ 180 e 200 nos próximos meses (os valores dependerão de cada praça). 

Mesmo com as novidades, a perspectiva é de que o alimento não volte ao patamar inferior. “Eu tenho certeza que o preço não volta ao que era”, afirma Alisson Wallace Araújo, dono de dois açougues e uma distribuidora de carne em Brasília. De acordo com suas informações, no Distrito Federal, o quilo do quarto traseiro do boi estava custando para açougues e distribuidoras de carne R$ 13,50 há seis meses. Chegou a R$ 18,90 em novembro, e hoje está em R$ 17,70. Houve uma discreta redução.

É provável que os preços fiquem mais altos dos que eram praticados há um ano. Isso se deve por conta de uma série de razões: O mercado internacional estar cada vez mais interessado em comprar a carne brasileira, os produtores precisando gastar mais para adquirirem bezerros, e a recuperação econômica do país favorecendo o consumo de carne.

A carne produzida no Brasil é muito competitiva no mercado internacional, devido ao seu preço mais barato que a carne de outros países como a Austrália e os Estados Unidos. O gasto investido na criação dos bois é mais oneroso por causa do regime de confinamento e alimentação. Já o gado brasileiro é criado solto em pasto.

Deixe um comentário

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.