26/05/2022

8:52 PM

Rússia dá ultimato para que soldados em Mariupol se rendam

Rússia pediu nesta terça-feira (19/4) que todos os militares ucranianos “baixem as armas” e deu um ultimato para que os soldados que seguem lutando na cidade ucraniana de Mariupol se rendam até o meio-dia, horário de Moscou.

Mariupol, que está cercada por tropas russas há semanas, viu os combates mais ferozes e a destruição mais abrangente desde que a Rússia enviou tropas para a Ucrânia em 24 de fevereiro. O local, antes habitado por mais de 400 mil pessoas, agora se tornou uma cidade fantasma.

Em ruínas e sob domínio da Rússia, Mariupol vira cidade fantasma

Segundo a agência Reuters, o Ministério da Defesa russo emitiu um comunicado pedindo às forças ucranianas e combatentes estrangeiros que se rendessem.

“Todos os que depuserem as armas têm a garantia de permanecerem vivos”, disse o governo russo.

O comunicado cita também militares que lutam na zona industrial de Azovstal, uma das maiores metalúrgicas da Europa e também um dos últimos pontos de resistência em Mariupol. O exército russo promete que “salvará suas vidas”.

De acordo com autoridades ucranianas, 1 mil civis estão escondidos em abrigos subterrâneos sob a fábrica de Azovstal.

“Batalha de Donbass”

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse na segunda-feira (18/4) que as forças russas começaram a “Batalha de Donbass”, mas a Ucrânia vai resistir.

“Uma grande parte de todo o exército russo está agora focada nesta ofensiva”, disse Zelenskiy em um discurso em vídeo, acrescentando: “Não importa quantas tropas russas eles enviem para lá, vamos lutar. Vamos nos defender”.

 

Por Metrópoles

 

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.