25/05/2022

11:11 PM

Ucrânia acusa Rússia de atacar hospital em Donetsk

ROMA, 22 ABR (ANSA) – O exército russo teria atacado mais um hospital ucraniano, dessa vez, na cidade de Lyman, na região de Donetsk, nesta sexta-feira (22), informa o governador Pavlo Kyrylenko ao jornal “Kyiv Independent”. Segundo as primeiras informações, o local era especializado em traumatologia e o ataque provocou um incêndio também em prédios próximos. Ainda não se sabe se houve vítimas ou feridos ou se a instituição tinha sido evacuada antes da ação militar.

A região está no centro da nova fase da guerra na Ucrânia, onde as tropas russas tentam separar as áreas de Donetsk e Lugansk, no Donbass, do governo de Kiev. Já os hospitais atingidos por mísseis russos somam dezenas em diversas partes do território. Ainda conforme o jornal ucraniano, quase três quartos da população da região de Donetsk que ainda estavam em áreas controladas por Kiev – excluindo o território da autoproclamada república homônima – precisaram fugir de suas casas por conta do conflito.

A população de 1,6 milhão de pessoas antes da guerra foi reduzida para cerca de 430 mil desde o início da invasão, em 24 de fevereiro, afirmou Kyrylenko à publicação. Kiev afirmou ainda que militares russos abriram fogo contra ônibus que estavam evacuando civis de Popasna, cidade da região de Lugansk. A notícia foi repercutida pelo portal local Ukrinform e pelo jornal “Kyiv Independent” nesta sexta-feira, mas não se sabe se houve mortos.

As publicações informam que cerca de 25 civis conseguiram fugir de Popasna para Rubizhne e outras 45 fugiram para Lysychansk e todas têm como objetivo final chegar a Dnipro, a última grande cidade entre a luta dos ucranianos e dos separatistas pró-russos e militares russos do Donbass.

 

Por Uol Notícias

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.