02/07/2022

8:44 AM

Ucranianos cumprem quarentena em São José dos Campos

Quarenta e um ucranianos acolhidos por uma igreja em São José dos Campos, no interior paulista, estão em quarentena em um hotel para depois serem levados para residências na cidade. Eles devem ficar no município por um ano, com o apoio da congregação que faz parte do Global Kingdom Partnership Network (GKPN), uma rede que reúne pastores e líderes cristãos em diversos países. O grupo saiu da Polônia e chegou a São Paulo no último sábado (26). 

A rede possui igrejas na Ucrânia por meio das quais os refugiados tiveram a possibilidade de vir ao Brasil. “Não é exclusivo para os ucranianos afiliados às igrejas da rede, é aberta a qualquer pessoa”, explicou o pastor Elias Dantas, que é fundador da GKPN. Ele aponta que outros países, por meio da rede cristã, também estão acolhendo ucranianos, como Portugal, Itália e Alemanha. “Nós temos 29 pessoas que estão no Paraná, que chegaram uma semana antes, e vão chegar mais 230”, apontou.

O grupo que está em São José dos Campos é formado por mulheres e crianças. “No Paraná tem dois homens, porque eles têm mais de três filhos. Quem tem mais de três filhos, o governo permite a saída, porque é muita responsabilidade e trabalho para uma mulher”, apontou Dantas. 

Após cumprir a quarentena, eles irão para apartamentos ou casas alugadas pela igreja. “Depois de um ano, se quiserem voltar para a Ucrânia, os enviamos de volta e levamos a igreja junto para ajudar a reconstruir a casa lá”, acrescentou o pastor.

A comunicação com os ucranianos está sendo feita com a ajuda de voluntários russos que já estavam na cidade. “A igreja aqui é muito grande, tem quase 20 mil pessoas e tem alguns que fizeram faculdade de medicina e outras faculdades na Rússia, então estão ajudando bastante com o russo. Todo ucraniano fala duas línguas: o ucraniano e o russo”, explicou.

Para vir ao Brasil, os ucranianos receberam apoio da força-tarefa da Embaixada do Brasil em Varsóvia, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores (MRE). Foram providenciados os documentos de viagem e notas dirigidas às autoridades migratórias, sanitárias e aeroportuárias polonesas.

Portaria do MRE e do Ministério da Justiça e Segurança Pública garante visto temporário e autorização de residência para acolhida humanitária de ucranianos que tenham sido afetados ou deslocados pela guerra na Ucrânia. Os ucranianos que chegarem ao Brasil sem visto podem solicitar autorização de residência nas delegacias de Polícia Federal.

 

Por Agência Brasil

Copyright 2022 Resumo da Imprensa © Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Prima Vista Comunicação.